Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



9* Maratona Oscars: Sniper americano

por misskarma, em 22.02.15

Chris Kyle é um Sniper dos SEALS que terá executado 160 pessoas, mas é provável que o número real ronde as 255, tendo-se tornado o atirador mais eficaz da história militar dos Estados Unidos.

O filme é de Clint Eastwood, e está nomeado entre outras categorias, para melhor filme e melhor actor pelo papel de Bradley Cooper. E que bem o faz. Não esperem ver um herói galã, um homem atraente e sedutor. É mais um cowboy do Texas, redneck. Rude, machão, bruto. Mas por outro lado, patriota, corajoso e leal. Está muito convincente na pele de Chris Kyle e acredito que bem próximo da realidade.

Gostei bastante. Foi muito fixe. Estava relutante por ser um filme em cenário de guerra (mais um) mas não se passa sempre na guerra. Grande parte do filme desenrola-se no Estados Unidos com as visitas de Chris Kyle à família.

É também uma história verídica o que para mim é sempre mais um motivo de interesse.

Fiquei também a pensar em como é impossível não sair de uma guerra como esta com traumas e stress pós guerra porque há tanto barulho de bomba, tiros, tanta pressão com a possibilidade de morte, um constante estado de vigília, de alerta, vê-se tanto sangue, tanto sofrimento...

O fim, para quem não tenha lido já muita coisa por aí e não saiba como acaba, é desconcertante e inesperado.

As grandes polémicas em torno deste filme foram uma cena em que o Chris aparece com um bebe ao colo e é descaradamente notório que é um boneco nenuco. Não havia necessidade... E a questão de se abordar de forma heróica um assassino e elevar o facto de ter executado um número tão elevado de pessoas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:13


8* Maratona Oscars: Whiplash

por misskarma, em 22.02.15

Está nomeado para melhor filme e melhor actor secundário com o desempenho de J. K. Simmons.

Não achei nada de espectacular. É um tema diferente, a história é interessante (um bocado boring algumas partes com música) e realmente a interpretação de J. K. Simmons é muito boa.

No geral, não morri de amores mas também não detestei.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:11


Ma mama...

por misskarma, em 17.02.15

xxx.jpg

A minha mãe dá-me um tok para lhe ligar (porque eu não pago), imediatamente a seguir ligo-lhe e ela... Não atende! (What a f#%k?!?!) Volto a ligar e... nada. Quando finalmente atende, fala como se eu já não lhe tivesse ligado três vezes antes e diz o que tem para dizer.

Outra, preciso de falar com ela, ligo e não atende (surpresa...), ligo outra vez, ligo mais tarde, ligo novamente, começo a ficar preocupada, ligo para o fixo, ela atende: Porque não ligaste para o telemóvel? Eu: Mas eu liguei! Liguei umas 5 vezes. Ela: Ligaste? Não tocou!!! Eu: Se calhar não ouviste. Ela: Tenho aqui ao pé de mim! Não tocou!!! Conclusão, compramos um telemóvel para a minha mãe com poderes fantasmagóricos. Quando eu ligo, o telemóvel de malvado não toca! Ela até o tem com som e ao pé dela, mas ele não toca de propósito!

Mais uma, recebe uma mensagem. Ouve, mas não se mexe. E eu digo: recebeste uma mensagem. Ela: Sim, eu sei. Eu: E... Não vais ver o que é? Ela: Já sei, é do talho, com as promoções, hoje é segunda feira. Ou seja, não só o telemóvel da minha mãe tem poderes, mas a própria da minha mãe tem poderes de adivinhação! E o telemóvel fica com o aviso de mensagem nova durante dias, porque ela não a abre!

Querem mais? O telemóvel toca na cozinha e ela está na sala. Não se levanta. E eu digo: Queres que te vá buscar o telemóvel? Ela: Não é preciso. É a tua irmã (já estou habituada aos poderes de adivinhação da minha mãe). Eu: Então e não atendes? (já percebo o que ela faz quando sou eu...) Ela: ela já liga para o fixo.

Última. Recebe uma chamada, faz uma careta e diz: É a tua tia... Agora não me apetece atender, ela nunca mais se cala. Faz de conta que não estou em casa (Ahahahah! Mas ela ligou para o TELEMÓVEL!)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:25


7* Maratona Oscars: Boyhood

por misskarma, em 17.02.15

Ora bem... Este filme está nomeado nas categorias de melhor filme, melhor realizador, melhor actriz secundária, melhor actor secundário... Para mim, são nomeações a mais. O filme tem um aspecto muito interessante: os actores são os mesmos, ao longo do tempo e ao longo da história. E isso de facto é muito giro de ver! A evolução das pessoas ao longo de 12 anos, tem muita graça. Vêr o crescimento do miúdo (é muito giro, muito fofo, depois passa por uma fase em que está mais feiote, na adolescência, depois volta a ficar engraçado) a irmã, os amigos, os pais (Patricia Arquette, Ethan Hawke) foi o que me prendeu mais. Não esperem ver um grande filme, com uma história empolgante ou um drama inesquecível. Naaaaa... Nada disso. São três horas (demasiado tempo para aquilo que se passa) em que vêmos a vida de um miúdo, com alguns problemas com os pais, amigos, escola, o comum. Por isso digo, não fosse filmado no tempo real e ao longo da idade do miúdo, não haveria nada para ver.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:15


A ficção portuguesa

por misskarma, em 16.02.15

111.jpg

Não acompanho novelas portuguesas. Mas acompanho a publicidade que dá na televisão, o que me permite estar a par do que se passa nas novelas. A impressão que tenho, é que nas novelas portuguesas acontece tudo e mais alguma coisa. Por exemplo, todas elas têm: alguém que está doente, alguém que é traído, alguém que é alcoolico, alguém que é gay, alguém que é violado e todos os dramas possíveis e imaginários concentrados numa só novela.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:22


6* Maratona Oscars: Gone girl

por misskarma, em 16.02.15

O realizador é David Fincher (Millenium: Os Homens Que Odeiam as Mulheres, O Estranho Caso de Benjamin Button, Clube de Combate, 7 Pecados Mortais) um dos meus preferidos, por isso tinha muita curiosidade em relação a este filme, até porque ouvi alguns comentários negativos. Pois bem, eu gostei! E muito! Gosto de filmes assim, histórias que se vão transformando, que nos surpreendem, com suspense e nos faça criar teorias. Este tem isso tudo. E cá entre nós... Gosto de vez em quando de finais não felizes, de quando o bem não vence sempre... Porque gosto de ser surpreendida! Pormenores importantes: Ben Affleck já teve dias melhores... Fiquei decepcionada. Está pançudo e de cara gorda. Rosamund Pike está nomeada para o Oscar de melhor actriz. É justo, gostei muito de vê-la (a gaja é diabólica!), mas aposto as minhas fichas na Julianne Moore.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:33


5* Maratona Oscars: Still Alice

por misskarma, em 15.02.15

Este filme protagonizado de forma brilhante pela Julianne Moore, está com uma única nomeação e é para Melhor actriz principal, sendo inclusivamente um dos preferidos para vencer. Uma pequena curiosidade que descobri foi que o papel antes de de chegar às mãos de Julianne Moore foi oferecido à Michelle Pfeiffer, Julia Roberts, Diane Lane e Nicole Kidman, mas todas recusaram (aposto que estão arrependidíssimas).

A história é sobre uma mulher bem sucedida profissionalmente, com um núcleo familiar sólido, um marido apaixonado que após alguns episódios estranhos de falha de memória descobre que tem Alzheimer precoce. A partir daí tudo se desenrola rapidamente. Vêmos em pouco tempo o impacto que a doença provoca na personagem principal mas também nos que a rodeia. Há duas situações, para mim, muito marcantes: aquela em que diz que preferia ter cancro e quando grava um vídeo para si própria com instruções para se suicidar.

Foi intenso. Gostei bastante e espero que ganhe o Oscar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:40


Lamechices para o dia dos namorados

por misskarma, em 12.02.15

Untitled.jpg

Vem aí aquele dia odiado por uns ansiado por outros, que desperta os mais controversos sentimentos nas pessoas. Eu cá gosto! Sem entrar em loucuras, fazemos sempre algo especial. O meu namorado não é muito criativo, mas é bem intencionado. Lembra-se sempre de reservar com antecedência um restaurante que eu goste e dou-me por feliz assim. Acho bonito o gesto e a preocupação. Já eu, tento ser original. Acho importante o factor surpresa, algo que possa fugir um bocadinho aos padrões. Nesta época raramente gasto dinheiro em presentes porque não acho que seja importante. Mas quando o fiz, foi para fazermos algo juntos.

Esta é uma lista com ideias de presentes, alguns dos quais até já ofereci:

* Massagem dada por mim própria (como deve ser, com óleos, velas e música de fundo)

* Bilhetes para concerto/peça/exposição que ele gostasse muito de ir

* Sessão de cinema da meia noite com pipocas

* Noite num hotel

* Jantar afrodisíaco

* Viagem. Hoje em dia com as companhias low cost é tão fácil e barato fazer um brilharete e oferecer um fim de semana em Paris, Madrid, Londres ou outra capital europeia qualquer

* Playlist para ouvirem juntos, pode ser num cd, num cartão de memória ou numa pendrive

* Dia radical a dois

* Jantar não convencional. Por exemplo, não foi no dia dos namorados, mas uma vez jantamos uma pizza na praia, em pleno areal. Estava frio, mas levamos um cobertor. Foi divertido. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:48


E se eu dissesse tudo o que me apetece?

por misskarma, em 11.02.15

job.jpg

Hoje foi um dia mau no trabalho.

Sabem aquele momento em que são repreendidos injustamente? Um misto de choque com revolta e nó na garganta?

Sou adulta, responsável e uma profissional competente. Prezo muito o meu trabalho, mas não tenho uma postura submissa, daquele tipo que ouve tudo e corre para a casa de banho chorar, como vejo tantas vezes. Não acho que isso me leve a lugar algum. Acredito que com respeito, coerência e sentido de oportunidade consigo mostrar o meu ponto de vista, defender a minha ideia e os meus objetivos. Que isto sim é produtivo para todos. E lá consigo, manter a minha postura, ter credibilidade e ser respeitada. Mas, chefes gostam de mandar e de serem bajulados. Não gostam de ouvir ideias, opiniões ou serem confrontados, por inferiores... E eu sei disso. Por isso sou bastante prudente nas palavras e nos momentos em que as digo.

Mas chefes nunca esperam que abras a boca ou contestes. Mesmo que te deem uma ordem contraditória à que te deram cinco minutos antes. Ou te mandem fazer o teu trabalho de forma errada, quando notoriamente não sabem fazer o teu trabalho. Ou simplesmente, naquele dia estavas no sítio errado à hora errada.

Hoje foi assim. Primeiro fiquei surpreendida. Depois mentalmente calculei o que iria dizer em minha defesa (e acreditem, não me faltavam argumentos, mas num tempo recordista, tive que selecionar aqueles que seriam os mais certos) e imediatamente vejo uma sobrancelha a subir numa testa enrugada e uma expressão de "não acredito que vais falar" na cara do meu chefe, que em tempo tão recordista quanto o meu, rematou com uma frase definitiva e autoritária, que em nada respondeu ao que eu disse antes. Posto isto, fiquei na minha e embrulhei.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:58


Uma Thurman diferente

por misskarma, em 11.02.15

Uma Thurman

image.jpg

OUTRA Thurman eheheh

image.jpg

Depois da polémica aparição da Rene Zellweger agora é a vez da Uma Thurman estar na mira da imprensa.

Não vou fazer bullying com a Uma Thurman. Sempre foi (e continua a ser) uma mulher linda. Acho que o tempo, apesar de algumas transformações, estava a ser generoso com ela, pois mantinha a graça e a beleza que sempre admirei no seu rosto. No entanto, não é justo dizer que ela está horrível e lançar milhões de críticas a todas as pessoas que decidem mudar. Se respeitamos com tanta facilidade e até apoiamos quem decide emagrecer e defendemos a máxima: "o importante é sentires-te bem contigo próprio" ou "se eu não gostar de mim quem gostará?" porquê ficamos tão escandalizados quando se trata de cirurgias? Já não vale? Então nesse caso tens que te aguentar à bronca e viver infeliz? Já não tens que te sentir bem contigo próprio nem gostar de ti?

Cada um saberá as suas motivações para emagrecer, aumentar peito, tirar barriga, mudar nariz, esconder rugas, etc. As deste caso em particular, consigo adivinhar... Pessoas que trabalham com a imagem, que estão mais expostas e são criticadas diariamente nas redes sociais e imprensa, podem ser mais vulneráveis às transformações que a idade traz. Parece-me compreensível. Nem sempre os resultados cirúrgicos são os melhores e já vimos muitos fails, mas acho que se exagera muito também. A actriz tem sido brutalmente criticada nas redes sociais por esta transformação. Apesar de tudo, há muita gente que defende que não fez nenhuma intervenção e que se trata apenas da forma como está maquiada. Será?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:21


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D