Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Moldes de relações perfeitas

por misskarma, em 15.07.14
Digo muitas vezes, que não há modelos de ralações. Não há uma maneira certa de relação amorosa. O que quero dizer com isto, é que não há um padrão correcto, pelo qual possamos definir que todos os casais devem seguir os mesmos hábitos, os mesmos caminhos, a mesma linha cronológica de acontecimentos.
Vou dar alguns exemplos:
*Tenho uma amiga que parece um sargento, em casa manda ela. O marido, deve ter uma paciência de Gandhi e um amor infinito por ela porque aceita a sua irredutibilidade recorrente, mas há que fazer justiça, tem grandes qualidades também, que eu pessoalmente admiro e valorizo. Resultado: São super felizes.
*Outra amiga, tem uma relação ao contrário, esta dedica-se completamente ao marido, não corta o cabelo porque ele não gosta, não pinta os lábios de vermelho porque ele prefere o rosa, não usa tacões porque fica mais alta que ele, só vê os filmes que ele escolhe, em casa faz quase tudo sozinha. Resultado: São super felizes.
*Dou outro exemplo, um amigo meu namora há 13 anos com uma rapariga vivem em casa separadas, não tencionam casar ou viver juntos. Resultado: São super felizes.
*Mais um, andava no secundário quando uma amiga minha engravidou. Não casou nem se juntou com o pai da filha nem continuaram a namorar. Foram ambos para a faculdade, terminaram os cursos. Quando o filhote tinha 5 anos, voltaram a namorar e vivem juntos agora. Fazem uma família muito inspiradora. Resultado: São super felizes.
*Último, uma amiga minha advogada, bem sucedida namora e vive com um rapaz que trabalhava nas obras. Foi criticada pela família, amigos, colegas de trabalho, mas nunca pôs em causa a relação. Ajudou-o, apoiando-o e incentivando-o a estudar, bancou-lhe um curso técnico que agora não posso precisar mas relacionado com electrónica e agora tem um bom emprego e ganha tanto quanto ela. Resultado: são super felizes (estes são os mais felizes de todos, são mesmo uns queridos e adoram-se).
No universo actual das famílias ditas disfuncionais, será que o disfuncional já não se tornou o normal? Já vi histórias de famílias que conseguem ultrapassar a ficção.
Certamente não me identifico com alguns dos exemplos que dei, nem seria possível viver uma relação como algumas que descrevi. Não aceitaria muitas coisas nem conseguiria sentir afinidade (eh pá que palavra tão Casa dos Segredos) com alguém que se comporta-se dessa forma.
E vocês? Acham que existem normas, regras ou ideais de relações?
Ficaram chocados com os exemplos?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:54


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D